terça-feira, 10 de novembro de 2009

Antes que a Mirante transforme em heróis, os honoráveis bandidos

Ter opinião e expressá-la, ou seja, a LIBERDADE DE EXPRESSÃO se transformou em PROVOCAÇÃO na baixa linguagem do sarneísmo…” Essa frase foi retirada no site Twitter.

Enquanto o Imirante noticiava o furo de reportagem na frente de todos, o site twitter recebia vários comentários sobre o tumulto ocorrido ontem no lançamento do livro Honoráveis Bandidos, que relata os escândalos do senador Sarney no Maranhão e no país, que a mídia esqueceu de mostrar.

O autor do livro, o jornalista político Palmeia Dória, reúne vários documentos e mostra porque o Sarney representa uma ameaça ao Brasil.

A líder estudantil Ana Paula Ribeiro ousadamente comandou um quebra-quebra no Sindicato dos Bancários, numa tentativa desesperada de sujar os ex-governadores Jackson Lago e Zé Reinaldo, que estavam bem à vontade de mãos dadas e catando alto a música oração latina, com vários líderes da política de oposição ao grupo Sarney.

Muito corajosa e ousada essa líder estudantil, na verdade, uma pobre coitada, que infelizmente se tornou a maior vítima dos figurões da política, que se sentindo ameaçados, recrutaram seus serviços.Já era esperado esse tipo de baixaria, aliás, o conteúdo do livro está repleto de ações desse tipo, quem sobreviveu ao Sarney depois do seu plano furado (cruzado), e não morreu na fatídica Operação Tigre, garante que o ataque kamikaze de Ana Paula, Roberto Costa e Cia LTDA, foi fichinha.

Na foto abaixo a lider Ana Paula e sua juventude recentemente em Brasília com Sarney As imagens das gravações mostram claramente que a Líder Ana Paula e alguns “estudantes” se posicionavam, aguardando o momento certo para atirar ovos nos alvos, que seriam Jackson Lago, que eles chamavam de “navalhado”, o autor do livro Palmério Dória, e também o jornalista Marcos Nogueira.
O vídeo será lançado no site youtube para que todos acompanhem, e entendam melhor aquilo que a MIRANTE/SARNEY chamou de “provocação o lançamento desse livro”.

Um comentário:

Mano disse...

Já houve um tempo em que o movimento estudantil era ético e lutava contra a ditadura. Hoje esse "honoráveis bandidos aprendizes" só vivem de bajulação, peleguismo e de mamar nas tetas dos governos que lhes dão dinheiro à granel. Imagine o futuro que teremos como jovens assim.