quinta-feira, 28 de maio de 2009

ESMOLA DE CEM REAIS DADA POR ROSEANA DEMONSTRA O TAMANHO DE SEU DESPREZO PELOS POBRES DO MARANHÃO!!!

O governo da biônica Roseana Sarney, através da secretaria de planejamento anunciou com o habitual estardalhaço na mídia sarneysista, que dará durante três meses uma tal "bolsa" no valor de cem reais para as vinte mil famílias mais afetadas pelas enchentes, pelo visto, nem na miséria a oligarquia deixa de discriminar.

É mais uma piada desse governo ilegítimo que até agora nada fez de concreto pelos milhares de flagelados das enchentes no Maranhão. São mais de cinqüenta mil famílias desabrigadas ou desalojadas e todas precisando igualmente de socorro, portanto ajudar apenas vinte mil não resolve o problema.
Qual critério terá usado Roseana para eleger essas vinte mil famílias como as mais necessitadas? Será que foi por meio de sorteio? Ou será que preferiu os municípios onde os prefeitos rezam em sua cartilha?

Por outro lado, dar apenas cem reais mensais para famílias que têm em média cinco pessoas e na maioria dos casos com pelo menos uma doente, é querer fazer política com o sofrimento desses pobres.
Esse governo biônico de Roseana, que ao assumir desfez todos os convênios firmados pelo governo Jackson Lago com as prefeituras que agora poderiam fazer alguma coisa por seus habitantes, pensa que dando esmola ao povo, como sempre fez a oligarquia, vai resolver todos os problemas.

Roseana Sarney, ainda acredita que o povo se contenta com esmolas e migalhas, mas, está redondamente enganada, pois, o eleitor maranhense fará novamente em 2010, o que fez na última eleição, embora sete ministros do TSE, tenham mudado a vontade popular.

8 comentários:

Mano disse...

Essa é a face da biônica que conhecemos, com sua aversão e asco enormes que tem pelos pobres. Esse é o projeto que eles têm de acabar com a pobreza. Acabar, mas de fome!

Noêmia Rocha, pedagoga disse...

muito bem ricardo, o povo maranhense cansou das esmolas dos sarney. nosso povo clama por uma vida digna e justa.

caio ferrão disse...

da governadora impostora o povo só quer distância, nada de esmolas.

nestor lambe-lambe disse...

ESSA IMPOSTORA JÁ VOOU PARA BRASÍLIA ONDE FOI CONTAR AS MENTIRAS DE SEMPRE PARA O PATETA DO LULA, NA ESPERANÇA DE TIRAR ALGUM DINHEIRO DO BOBÃO.

professor pardal disse...

ESSA ESMOLA É MAIS UMA PROVA CABAL DO DESPREZO QUE ROSEANA E A OLIGARQUIA TÊM PELO POVO POBRE DO MARANHÃO.
SÃO POR ESSAS E OUTRAS QUE EM 2010 O POVO VAI DIZER "SARNEYS NUNCA MAIS" OUTRA VEZ.

gleydson mascarenhas, estudante universitário disse...

roseana depois de dar essa esmola, saiu de cena e deixou o estado entregue a sua própria sorte. enquanto isso ricardo murad e joão alberto travam verdadeira briga de foice para ver quem manda mais, nisso só quem sai perdendo é o povo do maranhão, como sempre!

Kielling Salcher disse...

roseana tá é fugindo da responsabilidade pensou que ia encontrar o cofre abarrotado, mas se enganou feio. sem grana, a guerreira, a ela quer que o pobre se exploda.

Anônimo disse...

RICARDO, CADÊ A HONESTIDADE? O BICHO COMEU.
Comentário
Casa de patifarias
Diante de uma ilegalidade o que se faz?

É prudente não seguir o exemplo do Senado.

Em 2002, um ato da direção do Senado extinguiu o pagamento do auxílio-moradia pago aos senadores que não eram donos de imóveis em Brasília. Ou que não moravam em apartamentos do Senado.

De lá para cá, o auxílio-moradia continuou a ser pago. E só agora, depois que a ilegalidade foi denunciada pela Folha de S. Paulo, a nova direção do Senado se deu conta da situação.

A se crer na versão oficial, ninguém prestara atenção nisso antes. E a extinção do auxílio-moradia não teria passado de um equívoco, uma trapalhada, um erro da direção ou de algum burocrata.

Deve ter sido erro de algum burocrata, é claro.

Bem, o que fazer?

Uma instituição preocupada com o respeito à lei lamentaria o erro e cobraria dos senadores a devolução do dinheiro recebido indevidamente.

Não foi pouco - cerca de 11 milhões em números redondos. A valores de hoje, o auxílio-moradia é de R$ 3.800,00 mensais.

Mesmo quem tenha casa em Brasília recebe o auxílio. Quatro senadores que ocupavam apartamentos do Senado também recebiam. Há senadores que dividem um mesmo imóvel do Senado. Parte deles recebe o auxílio. Esperta essa gente, não?

Mas eis que a direção do Senado resolveu, ontem, o problema criado com o pagamento ilegal durante quatro anos do auxílio-moradia: validou-o.

Sim, validou-o. De cara. De pronto. De peito aberto. Sem nem piscar.

Baixou-se um ato com dois artigos: o primeiro restabelece o pagamento do auxílio-moradia. O segundo diz que o restabelecimento passa a vigorar desde dezembro de 2002.

Quer dizer: o que era ilegal passou a ser... legal. E não se fala mais disso. Bola pra frente!

Simples, não?

Cadê os milhões de reais pagos aos servidores do Senado por horas extras que eles não deram em janeiro último quando o Congresso estava em recesso?

Também não foram devolvidos.

Com todo o respeito: o Senado virou uma casa de patifarias. E CPI nenhuma será capaz de ocultá-las.