sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

HAROLDO SABÓIA E SARNEY

Lendo hoje o artigo de Haroldo Sabóia(Jornal Pequeno), me reportei a mais um episódio lamentável que a sociedade maranhense assistiu de mãos atadas.

Haroldo discorre sobre as táticas sarneysistas, suas manobras que já se tornaram habituais pela obtenção do poder. Seria bom que a sociedade não apenas maranhense, mas o Brasil inteiro ficasse atento, enquanto o processo de cassação impetrado pelo grupo do senador aguarda pelo desfecho do controle do Maranhão, em Brasília trava-se outra luta: o controle do senado.


É bom que a classe política esteja unida para isolar esse mal, impedindo mais um sucesso da mente doentia desse político profissional. Ou então a população assistirá calada a outras manobras, praticadas por esse mesmo grupo que foi responsável, entre outras coisas, pelo golpe que absolveu Renan Calheiros. A pergunta que fica é; será que a justiça brasileira dessa vez, se manifestará a favor da democracia, ou dos poderosos?
A seguir fiquem com um trecho da defesa do Ministro Francisco Resek, sobre a armação do grupo Sarney, querer tirar um governador eleito pelo povo à força usando a justiça:

“Senhor Presidente, eu sou um Procurador da República de carreira, da primeira geração concursiva, fundador da Associação de Classe. Eu não sabia que o Ministério Público tinha essa função. Eu não sabia que lhe cumpria restibularmente afirmar aquilo que vai dizer em seguida. Acontece às vezes, por força, sei lá, da lei da inércia, de o Ministério Público assumir uma atitude salvacionista em relação a uma decisão judiciária, e partir da premissa de que lhe cumpre defender aquilo que foi decidido por uma causa de justiça contra um recurso oposto pela parte inconformada. Aqui não há nada, não há decisão de causa de justiça nenhuma. O que há são decisões da Justiça Eleitoral, convalidando o processo, diplomando, empossando o eleito, e um inconformismo da parte perdedora.”

“Aqui, entretanto, o que se quer não é isso. O que se quer é derrubar o pleito, é inverter o resultado da vontade popular. E aí, mais uma vez, o Ministério Público se decide a abonar aquilo que é o resultado proposto pelo grupo recorrente. Não se trataria apenas de invalidar os votos de quem ganhou, mas de dar o cargo a quem perdeu.


* Haroldo Sabóia é um dos políticos mais atuantes da esquerda marenhense, sempre combateu e denunciou a oligarquia Sarney.

Um comentário:

maicher disse...

Read your article, if I just would say: very good, it is somewhat insufficient, but I am still tempted to say: really good!
runescape gold