quinta-feira, 17 de abril de 2008

União Fraterna é Isso!!!


A senadora Roseana Sarney (PMDB) acusou o irmão, deputado federal Sarney Filho (PV), junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), de ser o único e exclusivo responsável pelo crime eleitoral cometido no pleito em que disputou o governo do Estado e foi derrotada.

O ilícito é atribuído pela senadora ao irmão em recurso especial apresentado ao TSE. No argumento a senadora afirma que não lhe caberia evitar nem a confecção nem a veiculação do boletim informativo. Nem o próprio irmão merece defesa...
Por favor, comprove os fatos clicando aqui:

6 comentários:

maria flora disse...

se ela é capaz de fazer isso com o próprio irmão, imagina do que sewrá capaz de fazer com os maranhenses caso voltase a governar o estado. CRUZ CREDO!!!

gerson almeida disse...

Roseana além de louca é desalmada. entregar o próprio irmão. É essa destrambelhada que as "viúvas" querem de volta ao comando do Maranhão.

Anônimo disse...

Quem tem irmã assim não precisa de inimigo.
Vale disputar o troféu Caim.
É bom o deputado ficar esperto, qualquer vacilo pode ser fatal.
Afinal, o escorpião não precisa de pretextos para atacar, o faz porque é próprio de sua natureza.

Magno Pontes disse...

Grande Ricardo. Vamos dar o "GOLPE DE MISERICÓRDIA" nessa "CAMORRA" maranhense. Eles estão desesperados por estarem chegando ao fim. Vc leu o blog de um tal de Décio de Sá, um baba-ovo do fernandinho? Esse otário admirou a "enterrada" dele!!!! "coisas de baskest lá da mansão mal-assombrada". Vem aí o XÔ OLIGARQUIA II. Conta comigo, irmão. Pra derrubar essa merda de oligaquia, conta comigo.

Anônimo disse...

É ESSA MULHER DESPREPARADA E SEM NENHUM SENTIMENTO FRATERNO QUE DURANTE OITO ANOS TEVE EM SUAS MÃOS O MARANHÃO E COMETEU AS PIORES ATROCIDADES.

julia lameira disse...

até onde a vaidade e a sede de poder são capazes de levar um ser humano, pois roseana para se dar bem não titubeou em colocar a cabeça do próprio irmão caçula na guilhotina, e o velho sarney a tudo assiste sem nada fazer ter verdadeiro pavor de suas tresloucadas reações.