segunda-feira, 19 de novembro de 2007

PATRIMÔNIO PERDIDO: ROSEANA VENDEU A CEMAR EM 2000 POR 30 E AGORA EMPRESA É REPASSADA POR 493 MILHÕES

Mais uma vergonha para o Maranhão e mais uma mancha irreparável nos anos de administração Roseana Sarney para maranhense nenhum mais esquecer.

O Jornalista Luiz Nassifi revela que a empresa que comprou a Cemar do Governo Roseana, vendeu agora a Cemar por um preço 16 vezes maior.


É podem acreditar, em 2000, Roseana Sarney vendeu a Companhia Energética do Maranhão(Cemar) por R$ 30 milhões, na semana passada, a GP Investimentos declarou que a empresa Equatorial foi um dos casos de maior retorno de seu portfólio.

A GP investiu R$ 30 milhões na Cemar (Companhia Energética do Maranhão) três anos e meio atrás. E vendeu por R$ 493 milhões.
Leia toda história aqui

18 comentários:

maria das dores disse...

ESSA É A FORMA QUE ELES(OS SARNEY) TÊM PARA DEMONSTRAR O GRANDE AMOR PELO MARANHÃO. DILAPIDANDO SEU PATRIMÔNIO, SE TORNANDO CADA VEZ MAIS RICOS E O POVO, AH! O POVO É SÓ UM SIMPLES DETALHE.

júlio césar disse...

roseana ainda tem o cinismo de meter a cara em seu jornal para mentir descaradamente que através de suas "ações" está trazendo dinheiro para o maranhão.
são de um cinismo nunca antes visto na história mundial. eles sim, deveriam estar todos presos, pois roubaram de forma impiedosa o povo do maranhão durante 40 anos. é revoltante, mas ainda bem que nos livramos desse câncer chamado sarney para sempre.

JUCA DA BAIXADA disse...

Realmente, isso foi um dos maiores golpes que já foram realizados no Brasil. Deveriam estar na cadeia por lesarem nosso estado.

mariano cangapara disse...

SEM DÚVIDAS O PIOR GOVERNO DA HISTÓRIA DO MARANHÃO FOI ESSE DE ROSEANA/JORGE, CHEGANDO A SUPERAR O GOVERNO ATÉ DO PRÓPRIO PAI SARNEY.
ROSEANA VENDEU O MARANHÃO SEM DÓ NEM PIEDADE, E O PIOR, AINDA EXISTEM UMA MEIA DÚZIA DE IRRESPONSÁVEIS QUE DEFENDEM SUA VOLTA AO GOVERNO DO ESTADO. DEUS NOS LIVRE, O POVO MARANHENSE NÃO MERECE TAMANHO CASTIGO.

Walmir disse...

ROSEANA-JORGINHO PIOR GOVERNO REALMENTE ... QUE DIGA LUNUS , SALANGO, VENDA DA CEMAR, FUNDO DE PENSÃO DO BEM FOI DADO AQUELE BANCO SANTOS QUE QUEBROU (PADRINHO DE ROSE)... MUITA PICARETAGEM... CADEIA NELES!

Juari_Juventude_Castelista disse...

ROSEANA NUNCA MAIS! FAMÍLIA SARNEY! SARNO-ELITE NUNCA MAIS!

Anônimo disse...

Foi uma das rarissímas coisas boas (outra foi vender o BEM)q a então governadora Roseana fez pelo Maranhão. Conseguiu vender a Cemar por R$ 30 milhões? Parabéns (a conta do BEM ainda estamos pagando). Se tivesse doado, já seria um bom negócio. Se a Cemar ainda fosse estatal, hoje ela não seria vendida por R$ 493 milhões. Com a falta de investimentos, o cabide de emprego, gestão incompetente ( ingerência política), fraude, corrupção... sem medo de errar, teríamos hoje uma empresa sucateada, falida e um ROMBO de R$ 493 milhões para o pobre povo do Maranhão pagar. Graças a Deus, tá, vá lá, tudo bem, graças também a Roseana o povo do Maranhão não tem mais a preocupação de pagar os rombos das famigeradas estatais.

Walbinho da Cohama disse...

Só um anônimo pra defender roseana se nem nome tem imagina imparcialidade... Cabide de emprego? é só ver que as filhas dos secretarios do governo roseana estavam empregadas, também é comum em todas as secretarias estatais os nomes murad, sarney, vieira nesses orgãos isso sim ... o POVO NÃO É MAIS BESTA A OLIGARQUIA CAIU SR. ANONIMO. O POVO NAO QUER MAIS GENTE COMO VCS QUE DISTORCEm OS FATOS.

Maria disse...

Discordo do anônimo no seguinte ponto: A Petrobrás é uma estatal e dá lucro. O problema não é ser estatal e sim, como ele mesmo falou, a falta de investimentos, o cabide de emprego, a corrupção, e todas as artimanhas políticas utilizadas. Uma empresa não pode ser administrada de maneira irresponsável. Setores estratégicos não podem ser preenchidos por critérios políticos. Há que se ter critérios técnicos como toda empresa que se preza faz. O que de fato aconteceu foi que a má administração causou prejuízos ao Estado.

Maria disse...

Discordo do anônimo no seguinte ponto: A Petrobrás é uma estatal e dá lucro. O problema não é ser estatal e sim, como ele mesmo falou, a falta de investimentos, o cabide de emprego, a corrupção, e todas as artimanhas políticas utilizadas. Uma empresa não pode ser administrada de maneira irresponsável. Setores estratégicos não podem ser preenchidos por critérios políticos. Há que se ter critérios técnicos como toda empresa que se preza faz. O que de fato aconteceu foi que a má administração causou prejuízos ao Estado.

Jonatan disse...

O que fizeram com a CEMAR merece punição crime de lesa pátria só isso.

Essa ROSE nunca me enganou ...

Acredito na justiça de Deus ele punirá esses infratores.

José disse...

O cinismo de Roseana Sarney, dos meios de comunicação da oligarquia, dos pistoleiros da palavra que lá estão empuleirados nos blogs, no Estado, no canal de televisão, nas muitas emissoras de rádio, é tanto que chega a despertar a indignação até mesmo dos mais incautos. Mas o que mais nos deixa estarrecidos é saber que por causa da incompetência da então governadora perdemos a CEMAR e depois de alguns anos a empresa que a comprou lucrou um rio de dinheiro, uma fortuna na venda da empresa que para Sarney e Roseana era deficitária. Foi desta forma que Sarney e todos os governadores que dele recebiam ordens conseguiram transformar o Maranhão no estado mais pobre do Brasil.

Roberto Júnior disse...

Por ter vendido o nosso patrimônio, Rosengana bem que merece passar uns anos num Centro de Ressocialização.
Cadeia para os Sarneys!

Anônimo disse...

Calma Walbinho, radicalismo as vezes cega. Você leu meu comentário e..... não entendeu nada. Ao contrário do seu entendimento, não defendi (cruz credo) o (des)governo Roseana, disse apenas que foi muito melhor p/ o povo do MA a venda da Cemar e do BEM porque essas empresas eram má administradas (eram usadas politicamente pelo governo de plantão)e que fatalmente gerariam (como de fato o BEM gerou)um rombo milionário que mais cedo ou mais tarde cairia nos ombros do povo sofrido. Hoje já não temos essa preocupação. A venda da Cemar e do BEM é o atestado, o diploma da incompetência do governo Roseana. Deu pra entender agora? A propósito Walbinho, meu nome é Francisco. Como vc percebeu,me identifiquei e permaneci tão anônimo quanto vc. Um abraço.

Anônimo disse...

Maria, a Petrobras é uma excessão, não a regra. Na verdade, a Petrobras não é uma estatal, é uma sociedade de economia mista (tem milhares de acionistas) controlada pela União, isto é, a União (o governo) é o acionista majoritário e como tal tem o controle da empresa. Apesar do governo ser o controlador da empresa, ele não pode fazer tudo o que quer, existe um Conselho de Administração que discute as diretrizes da empresa. Por exemplo, no recente episódio em que Evo Morales praticamente tomou as refinarias da Petrobras e o nosso grande timoneiro petralha sorriu e entregou sem nenhuma reação, está sendo questionado pelos acionistas. O controlador da Petrobras (o governo) terá que explicar as ações, ou a falta de ação no episódio lamentável das refinarias da Petrobras na Bolivia.

SEU JOCA disse...

AZENHA, GLAUBER ROCHA E UM CERTO OLIGARCA NORDESTINO.....

DEFINITIVAMENTE O NOSSO "HÉROI" LUIZ CARLOS AZENHA TENTA MAS NÃO CONSEGUE DE JEITO NEHUM DEIXAR DE ATAZANAR O SENADOR OLIGARCA E CORONÉ JOSÉ SARNEY, DESTA VEZ ELE MOSTRA EM SEU BLOG VI O MUNDO, COMO SE DEU A ASCENÇÃO DE SARNEY NA VISÃO DO FALECIDO CINEASTA GLAUBER ROCHA E APROVEITA PARA MOSTRAR ONDE FOI INVESTIDO O DINHEIRO QUE ERA PARA TER AMENIZADO A POBREZA DO POVO MARANHENSE NESTES ÚLTIMOS 40 ANOS. SEGUE A INTEGRA DA POSTAGEM DO AZENHA SEM AS FOTOS E NO FINAL O LINK DE ACESSO. IMPERDÍVEL!



Glauber Rocha e a ascensão de um oligarca chamado Sarney

Eleito governador do Maranhão em 1966 pelo partido formado para dar sustentação ao regime militar, José Sarney fez uma série de promessas em seu discurso de posse. Amigo de Glauber Rocha, pediu ao cineasta que registrasse a festa. Glauber foi e fez o documentário "Maranhão 66". Contrastou as promessas de Sarney com imagens da realidade maranhense de mais de 40 anos atrás.

Sabe-se que, desde então, o oligarca José Sarney ganhou poder, muito poder. E ficou rico. E entrou na Academia Brasileira de Letras. E é senador pelo Amapá. E tem uma filha senadora pelo Maranhão. E tem um filho deputado federal. E é o retransmissor da TV Globo no estado.

Ver este filme deveria ser obrigatório para quem pretende estudar a história política contemporânea do Brasil. Por isso subi no You Tube. Está aqui. Vai ficar melhor se você assistir ao documentário, de cerca de oito minutos, antes de prosseguir na leitura.

Olhem como estava o Índice de Desenvolvimento Humano do Maranhão em 2000. Para quem faltou na aula de geografia, é o estado grande, em vermelho, com IDH inferior a 0,650. Depois de quase quarenta anos de Sarney o Maranhão competia com Alagoas para escapar do último lugar.

Na eleição estadual de 2006, Roseana Sarney perdeu para Jackson Lago, do PDT. Em 2005, segundo dados do próprio governo maranhense, 38,7% dos habitantes do estado não tinham água encanada; 50,5% não tinham ligação com sistema de esgoto ou fossa sanitária; 40,42% não tinham coleta de lixo; 21,18% eram analfabetos de mais de 10 anos com um ano de escolaridade; 58% ganhavam até dois salários mínimos e 37,41% eram considerados "excluídos", ou seja, estavam abaixo da linha da pobreza.

Estamos falando de um homem que apoiou João Goulart, que apoiou e foi apoiado pelos militares, que foi deputado federal e governador, que foi presidente da República, que apoiou Itamar Franco, Fernando Henrique Cardoso e Lula. Não estamos falando de um político qualquer. Estamos falando de um senador em terceiro mandato.

Estamos falando de um homem que sobe à tribuna do Congresso brasileiro para cobrar democracia da Venezuela. Toda essa autoridade moral, política e econômica resultou num IDH que, medido pelos dados de 2004, era de 0,682, o que colocaria o Maranhão entre Honduras e Guatemala.

E isso DEPOIS de uma evolução marcante, que se deu a partir do governo de Fernando Henrique Cardoso. Antes, com todo o respeito a nossos irmãos africanos, os índices sociais do Maranhão eram comparáveis ao de países pobres da África.

Se o Maranhão se deu mal, o mesmo não se pode dizer da família Sarney.Estas são as mansões da ilha de Curupu. À esquerda, a de Roseana. À direita, a de José Sarney.

Entrevistada pela revista Época, em 2000, deu-se o seguinte diálogo:

Época: Vimos miséria, governadora.

Roseana: Miséria não, pobreza.

Época: Era miséria, governadora.

Roseana: Onde?

Em entrevista à revista CartaCapital, o ex-presidente disse, sobre o Sistema Mirante de Comunicação, que construiu com várias concessões que ele mesmo, no Palácio do Planalto, por decreto, concedeu a parentes e amigos:

"Isso não é ter grupo econômico. Temos uma pequena televisão, uma das menores, talvez, da Rede Globo. E por motivos políticos. Se não fôssemos políticos não teríamos necessidade de ter meios de comunicação."

O Brasil é mesmo um país peculiar. O país da Embraer e da Embrapa convive, no século 21, com um clã político nos moldes do...atraso do atraso do atraso do atraso.

Publicado em 21 de novembro de 2007

http://viomundo.globo.com/site.php?nome=LoucurasQueEuVi&edicao=1523

Tonny Vinicius disse...

Q vergonha, Roseana! Quanta incompetência a sua! Ainda bem que o povo maranhense te expulsou de vez e nunca mais voltará a governar este estado.

Ivan disse...

O caso CEMAR é algo escandaloso, vocês acham que Roseana vendeu por 30 milhões isto foi uma carta o coringa estava na manga ela fez só para dizer na mídia mas ela estava acompanhando as outras empresa como sócia ou ganho de participação, pois o corretor também é um cretino que usa um critério para compra e na hora da venda usa um índice totalmente disparate.

Ivan