sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

SARNEY DISSIMULA

Em reportagem hoje no jornal o Imparcial, o presidente do Senado Federal, José Sarney(PMDB) dissimula sobre a gravação da Polícia Federal. Afirma que "é uma conversa que nós ficamos muito bem, eu desejando que ele se defenda, e ele tendo o cuidado".


Mas melhor que dissimular, ele se entrega categoricamente. Enfim, o que fica claro é que a prática é totalmente normal dentro da casa, oh, o Sistema Mirante, conversas do tipo entre pai e filho. Como ele disse ficamos bem.

Mas a grande questão, que o ilustríssimo senhor presidente do Senado, não explica é o uso explícito de um concessão pública para defesa de seu interesse pessoal e vingativo???????

Como se explica isso, Presidente?

5 comentários:

Anônimo disse...

TEM SENTIDO, VOCÊ LEMBRA DE ALGUMA?
O deputado federal Raul Jungmann (PPS), em entrevista à Rádio Folha FM 96,7, ontem, desafiou jornalistas e ouvintes a citar o nome de uma obra iniciada e já entregue pelo Governo Lula. "Nós vamos para o Guiness! Vamos virar campeões nacionais de pedra fundamental", ironizou. O parlamentar criticou o excesso de inaugurações de obras, que, segundo ele, nunca são entregues, virando mais uma plataforma de promoção do governo. "Na verdade quanto mais se inaugura, menos se entrega", sentenciou ele, citando obras "fontes de orgulho" do governo federal.

"A Transnordestina não está atrasada, essa Transnordestina não existe! Vamos ao Hemocentro. Eu duvido que alguém encontre mais alguma coisa do que matagal e uma placa", disparou o pós-comunista. Segundo ele, a Transnordestina não sai do papel porque o ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira (PMDB), gastou todos os incentivos da Sudene para a obra, pois só teria interesse em um pequeno trecho da mesma, que passa pelo seu Estado, a Bahia.

Sobre a Refinaria de Abreu e Lima também sobraram críticas, já que o deputado afirmou que "quando a ministra (Dilma Rousseff) esteve aqui da última vez foi para esconder o fato de que a refinaria subiu no telhado, ou seja, deixou de ser do Governo Lula, passou para o próximo governo". A crítica se estendeu à participação da ministra Dilma em tais eventos, que ele classificou como "campanha eleitoral". "O que você tem é a transformação de Pernambuco numa rampa de lançamento eleitoral da Dilma Roussef", acusou. Jungmann disse ainda que "nenhuma" das obras que o presidente veio inaugurar no Estado será entregue.

Janaina Garrido disse...

QUANTO CINISMO DO SARNEY. O DIÁLOGO É BASTANTE CLARO ENTRE PAI E FILHO E NÃO DEIXA NENHUMA DÚVIDA QUANTO AS INTENÇÕES DO VELHO CACIQUE.

Anônimo disse...

CAROS AMIGOS, NÃO SE ILUDAM. NÃO VAI DÁ EM NADA, INFELIZMENTE. EM UM PAIS SERIO A CONCESSÃO JA TERIA SIDO CASSADA E SEUS "PROPRIETARIOS" NA CADEIA

Professor Alexandre disse...

Ei rapaz quando tu vai colocar o link do meu blog???

Não te peço mais!

rsrsrsrsrs!

Abraço!

Saulo Galtri disse...

Como se explica presidente?