quinta-feira, 13 de março de 2008

MENTIRA SEM PERNAS!!!!


As "viúvas" do sarneysismo não desistem mesmo de querer transformar a apagada senadora Roseana Sarney numa pessoa influente nos bastidores políticos de Brasília.

Em seu editorial na edição desta quinta-feira(13), sob o título "Trabalho de Líder" o jornal da oligarquia tenta nos ludibriar dizendo que a aprovação do Orçamento Geral da União só foi possível graças a "decisiva" participação da filha de Sarney, que segundo o diário da oligarquia teria sido "incansável na tarefa de alimentar o processo de negociação".

Pura enganação, ao contrário do que dizem os interlocutores de Roseana, os senadores da bancada petista reunidos na terça-feira com o presidente Lula, detonaram os articuladores políticos do governo, José Múcio, ministro de articulação política que estaria mais preocupado com a Câmara Federal, Romero Jucá, líder do governo no senado que só se preocupa com o PMDB e Roseana Sarney que dificilmente aparece no senado para trabalhar.

O engraçado nessa história é que esta notícia foi publicada pelo próprio jornal dos Sarney na quarta-feira. Diz o adágio popular que mentira tem pernas curtas, mas no caso dessa turma do Sarney a mentira é tão deformada que já nasce até sem pernas.

Amanhã conto mais...

5 comentários:

Anônimo disse...

O vice-governador do Maranhão, Luis Carlos Porto, interpôs Agravo Regimental no Recurso Contra Exposição de Diploma (RCED 671) que pede a cassação do governador eleito em 2006, Jackson Lago (PDT), e do seu vice, por abuso de poder econômico e político e captação ilícita de votos.

Nesse recurso, o vice pede a suspensão do cumprimento de Carta de Ordem expedida pelo ministro Carlos Ayres Britto, relator do RCED ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MA) para que sejam ouvidas as testemunhas indicadas, até pronunciamento definitivo do Plenário do TSE. Ele quer “assegurar que a intimação das testemunhas apresentadas pelas partes seja feita pessoalmente”.

Recurso

O RCED foi ajuizado pela Coligação “Maranhão – A Força do Povo” (PFL-PMDB-PTB-PV), ligada à candidatura de Roseana Sarney (DEM) nas eleições de 2006. A coligação acusa o governador maranhense de ter distribuído centenas de cestas básicas a pescadores. Outra denúncia é a de que Jackson Lago teria criado convênio com a Associação dos Moradores do Povoado de Tanque com o objetivo de desviar dinheiro, distribuir combustível, reformar e construir casas na periferia.

O ministro-relator, em decisão monocrática, limitou em seis o número máximo de testemunhas possíveis de serem arroladas por cada parte, o que caracterizaria, de acordo com a defesa do governador e do vice, violação ao devido processo legal e à garantia de ampla defesa, tendo em conta que o número de fatos a serem elucidados por meio de prova testemunhal seria de nove. Isso quer dizer, alega a defesa, que a limitação em seis testemunhas resultaria na impossibilidade de se apresentar testemunhas para pelo menos três fatos.

Direito do vice

No agravo, o vice governador alega que, ao julgar o RCED 703, que pede a cassação do mandato do governador de Santa Catarina, Luiz Henrique, o TSE modificou a orientação jurisprudencial de que o vice seria cassado junto com o governador, não podendo se defender. Os ministros entenderam que o vice, em casos semelhantes, deve ser tratado como litisconsorte passivo, podendo produzir a prova que entenda necessária à comprovação de suas alegações.

No caso, o vice-governador alega que deve ser garantida a ele a produção de prova e a apresentação de rol de testemunhas diverso ao já assegurado ao governador Jackson Lago.

John Cutrim disse...

RECADINHO DE LULA PARA SARNEY: “DISTRIBUIÇÃO DE CARGOS ESTÁ ENCERRADA”

Durante reunião do Conselho Político, nesta manhã, o presidente Lula conclamou a base parlamentar a votar logo o Orçamento da União de 2008 e avisou aos partidos aliados que o processo de distribuição de cargos no governo está encerrado.

- O governo está completo - disse ele, acrescentando que não existe cargo para todos “nem nunca existiu”.

O recado ta dado pra turma do Sarney e não adianta mais fazer chantagenzinha com licença ou qualquer tipo de artimanha que não cola mais.

John Cutrim www.johncutrim.zip.net

Anônimo disse...

já não tem nenhuma graça essas notícias fabricadas pelo jornal da família para enaltecer a roseana, que não passa de bibelô do senado.

Anônimo disse...

O deputado federal pelo estado de Bahia, João Carlos Paolilo Bacelar Filho (PR), protocolou Consulta (Cta 1554), no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), para dirimir dúvidas sobre a aplicabilidade dos artigos 23 a 26 da Lei 9.096/1995 (Lei dos Partidos Políticos) no que trata da competência judicial para decretar perda de mandatos eletivos.

Na Consulta, cujo relator é o ministro Marcelo Ribeiro, o parlamentar baiano indaga se é a Justiça comum ou a Eleitoral a competente para decretar a perda de cargo eletivo. Nesses termos, o deputado formula a seguinte pergunta:

"Como o partido político tem seus atos constitutivos registrados no Cartório de Registro Civil de Pessoas Jurídicas (ESTATUTOS e atas de reuniões), e orientando-se pelo que preceitua a Lei dos Registros Públicos e enquadrando-se no perfil previsto no Código Civil, art. 16. Será a competência da Justiça Comum para julgar e decretar a perda de cargo eletivo dos seus filiados e ex-filiados?"

Legislação

De acordo com o artigo 23, inciso XII, do Código Eleitoral, cabe ao TSE responder às consultas sobre matéria eleitoral, feitas em tese por autoridade com jurisdição federal ou órgão nacional de partido político. A consulta não tem caráter vinculante, mas pode servir de suporte para as razões do julgador.

Marcos Coutinho Lobo disse...

Grande notícia. Muita inteligência.