quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

FUTEBOL AGORA SÓ NO ESTÁDIO NARIGÃO!!!!

E o nosso velho e aconchegante estádio Nhozinho Santos entrou no rol das 14 praças futebolísticas interditadas pela poderosa CBF. É mais um duro golpe no nosso já agonizante futebol profissional, que não atrai mais o torcedor gonçalvino tanto pela baixa qualidade dos atletas quanto pela falta de credibilidade nos homens que o dirige.


E o Fernando Sarney? Ele é vice do seu Ricardo Teixeira na CBF, por que deixa que nosso futebol chegue ao fundo Ado poço sem sem mexer ao menos um músculo da face para salvá-lo? Por que deixou passivamente que nosso único estádio em funcionamento fosse fechado? Tudo bem que ele queira ficar um pouco na sombra depois que suas operações bancárias suspeitas foram descobertas pela PF, porém fechar os olhos para o problema jamais.

O jornal da família Sarney, na edição desta quinta-feira traz o assunto como sua principal manchete, isso por sí só é motivo para desconfianças, pois eles não costumam dar murro em ponta de faca.

Parece que tem jogada política nessa história, estamos em ano de eleição municipal e tudo indica que essa interdição do Nhozinho Santos será usada como "pano de fundo" para os costumeiros ataques tanto Ao prefeito de São Luis quanto Ao governo estadual. É esperar e conferir.

4 comentários:

mário braz disse...

se depender do fernando sarney o futebol maranhense voltará aos tempos em que a bola era uma bexiga de porco bexiga de porco cheia de ar.

henrique silva disse...

a única ligação do fernando sarney com o futebol é ser dono do campo do narigão e levar a bola para a pelado do sábado à tarde acompanhado de seus babões.

Anônimo disse...

o fernando pegou essa boquinha na CBF para poder viajar a vontade, ir assistir jogos da copa, olimpiadas e outras cocitas mais às custas dos já falidos times brasileiros.

torcedor honesto disse...

coitado do futebol que tem como dirigentes ricardo teixeira, alberto ferreira e fernando sarney. o futebol brasileiro, pela sua tradição não merece tamanho castigo.